segunda-feira, 29 de junho de 2009

VIOLÊNCIA REQUER PREVENÇÃO!!!GUARDAS MUNICIPAIS JÁ!!!



Há muito tempo tenho prestado atenção nos moldes em que a violência neste país vem crescendo demasiadamente, sem sequer existir um órgão inibidor para frear este crescimento absurdo. O que vejo é uma Policia falida e arcaica, com uma estrutura completamente desatualizada e gastando muito dinheiro sem apresentar benefícios concretos para a sociedade brasileira que tanto clama por justiça e melhorias na segurança pública deste país.
O que tenho visto é o enfrentamento e o quanto as PMs do Brasil tem se desgastado para impedir que as Guardas Municipais venham argüir um espaço já conquistado de fato em suas respectivas cidades em defesa da municipalidade, através de lobbies contrários as leis que favorecem o crescimento destas instituições que tem aparecido como um novo e importante instrumento para a prevenção dos constantes crimes que ocorrem no meio urbano e rural de todo o país.
Enquanto ONGs como a Plan, que atua em mais 66 países vem defendendo os direitos das crianças com a campanha “Aprender sem medo” com o objetivo de promover um esforço mundial para erradicar a violência escolar, locais onde as Guardas Municipais têm executado um serviço de excelência, e isto é segurança pública! Enquanto a ONG SOS Segurança dá Vida, vem desenvolvendo um trabalho de conscientização junto à sociedade, oferecendo Fóruns, Palestras, Congressos, Cursos, Oficinas e esclarecendo acerca dos trabalhos e das atribuições desenvolvidas pela administração municipal através desta ferramenta preventiva que são as Guardas Municipais.
Enquanto jovens vem sendo assassinados a todo o momento, como meus 3 filhos mortos no decorrer do ano de 2005, vítimas da violência e moradores de uma cidade que sequer teve vontade política para criar uma Guarda Municipal, portanto não tem prevenção nenhuma!
Enquanto nossa insegurança aumenta, na área da segurança pública deste país algumas pessoas ficam criando polêmicas e agora é a vez da PM de Santa Catarina, mais precisamente na cidade de Tubarão, questionar a Guarda Municipal. Notem que não é nova esta situação de tentarem parar as Guardas Municipais, as primeiras investidas se deram no período compreendido entre 1986 e 2005, época da fundação da maior guarda municipal do país, (SP), tinham expressamente, a resistência da Policia Militar para não aceitar passivamente as Guardas Municipais na segurança do povo (tirá-las das ruas). Faz-se necessário ler a Diretriz nº. Scmt/ Polícia Militar – APOOp – 01/2/92, de 11 de abril de 1992 para confirmar tudo que estou relatando.
Posteriormente, fizeram Proposta Consensual para Revisão Constitucional de 1993, art. 144 da CF, para retirar as Guardas Municipais das ruas. Ruas do Brasil, diga-se. Não conseguiram. Se isto não bastasse, após a aprovação da PEC 534/02 na CCJ no Congresso Nacional, aumentaram ainda mais estes lobbies contrários às Guardas Municipais, com a ajuda de entidades classistas, de políticos mal informados, desinteressados pelo assunto e que não medem esforços para conquistarem seus objetivos egoístas. Sem pensar no futuro da segurança pública do Brasil e de todos os brasileiros, não permitindo a votação e aprovação desta lei (PEC 534/02), ferramenta importantíssima que vai ajudar muito na prevenção da segurança, que se encontra pautada, pronta para ser votada na câmara dos deputados, em Brasília.
Mais recente ainda, 2008, vêm o ataque da PM gaúcha que em vez de agradecer o crescimento da Guarda Municipal da cidade de Tubarão, em Santa Catarina, com uma visão arcaica e absurda questiona as atribuições desta instituição. Oras se as Guardas Municipais estão crescendo, é por alguns itens que faço questão de elencar:
1) As Polícias estaduais falharam por isto alguns prefeitos inteligentemente criaram suas guardas municipais para dar uma resposta rápida aos munícipes que cobram por segurança.
2) O povo não suporta mais tanta violência nas cidades, no campo, nas praias e em todo lugar.
3) Não existe mais prevenção, há muito tempo, não basta repressão.
4) Crescimento incompreensível e irreparável da corrupção na segurança pública.
5) A facilidade de gerenciar uma Guarda Municipal pela administração local.
6) Contato direto do servidor público Guarda Municipal com o munícipe, permitindo ai executar policiamento comunitário.
7) Conhecedor absoluto das peculiaridades locais da cidade e dos problemas dos cidadãos, facilitando mais uma vez o policiamento comunitário através da Prevenção.
Para fechar este artigo, sugiro que passamos a pensar num meio para administrar este problema e aceitar as Guardas Municipais, que é muito mais fácil de gerenciar um problema de excelente aceitação pela sociedade do que ter que gerenciar o crescimento incondicional da violência no Brasil. As Guardas Municipais serão as futuras Policias Municipais, o povo já aceitou. Aceitem

Nenhum comentário:

Postar um comentário